terça-feira, 2 de dezembro de 2014

IX RCC RORAIMA - Programação

A Comissão Organizadora da XI RCC (RCC RORAIMA) divulgou recentemte a programação do evento e também detalhes sobre as incrições.

Para informações completas, visitem o link: https://www.embrapa.br/solos/eventos/rcc/programacao

Programação da XI RCC

Sábado (14/03/2015)

17:00 às 18:30 h – Distribuição de material aos participantes do evento
19:00 às 20:30 h – Solenidade de abertura da XI RCC de Roraima
20:30 às 23:00 h – Coquetel

Domingo (15/03/2015)

7:00 h – Saída do ônibus de Boa Vista, no sentido de Rorainópolis
9:30 às 11:30 h – Exame do 1° perfil (perfil RR04), 15 km após Caracaraí (a 160 km de Boa Vista)
11:30 às 12:30 h – Lanche em local próximo ao perfil
13:15 às 15:00 h – Exame do 2º perfil (perfil RR03) na entrada do Parque Nacional do Viruá (a 40 km do perfil anterior)
16:00 às 17:45 h – Exame do 3º perfil (RR02) (a 50 km do perfil anterior)
18:30 h – Chegada em Rorainópolis e pernoite nesta cidade (a 60 km do perfil anterior)

Segunda-feira (16/03/2015)

7:00 h – Saída do hotel em Rorainópolis
7:30 às 9:30 h - Exame do 1° perfil (perfil RR01), na Vicinal 6, próximo a Rorainópolis
10:30 às 12:15 h – Exame do 2º perfil (perfil RR12), no  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (a 50 km do perfil anterior)
12:30 h às 14:00 h – Almoço na sede do Instituto Federal (vizinha ao perfil anterior)
14:15 às 16:15 h – Exame do 3° perfil (RR11) no Instituto Federal
18:00 h – Retorno a Rorainópolis e pernoite nesta cidade

Terça-feira (17/03/2015)

7:00 h – Saída do hotel em Rorainópolis
9:30 às 11:00 h – Exame do 1° perfil (perfil RR13) (a 145 km de Rorainópolis, sendo 10 km em estrada ensaibrada)
13:30 h às 14:30 h – Almoço em Boa Vista (distante 160 km do perfil anterior)
15:30 às 17:30 h – Exame do 2º perfil (perfil RR10), próximo à Boa Vista
18:00h – Chegada em Boa Vista e pernoite nesta cidade

Quarta-feira (18/03/2015)

7:00 h – Saída do hotel em Boa Vista
9:30 às 11:15 h - Exame do 1° perfil (perfil RR14), no sentido de Pacaraima (a 115 km de Boa Vista)
13:00 h às 14:30 h – Lanche na vila de Surumu  (a 90 km do perfil anterior, sendo 30 km em estrada ensaibrada)
15:00 às 17:00 h – Exame do 2° perfil (perfil RR07), na Reserva indígena Raposa Serra do Sol (a 10 km da vila de Surumu, em estrada ensaibrada)
18:30 h – Chegada em Pacaraima e pernoite nesta cidade (a 80 km do perfil anterior, sendo 40 km de estrada ensaibrada)

Quinta-feira (19/03/2015)

7:00 h – Saída do ônibus para Boa Vista
8:00 às 10:00 h – Exame do 1º perfil (perfil RR06) (a 60 km de Pacaraima)
12:30 h às 14:00 h – Almoço em Boa Vista (a 155 km do perfil anterior)
14:15 às 16:00 h – Exame do 2° perfil (perfil RR08), no campus da Universidade Federal de Roraima
16:15 às 18:00 h – Exame do 3° perfil (perfil RR09) no campus da Universidade
19:00h – Chegada no hotel em Boa Vista para pernoite

Sexta-feira (20/03/2015)

7:00 h – Saída do ônibus
9:00 às 10:45 h - Exame do 1° perfil (perfil RR16), na fazenda Paraíso (situada a 119 km de Boa Vista, sendo 40 km em estrada ensaibrada)
11:00 h às 12:30 h – Almoço na sede da fazenda Paraíso (a 14 km do perfil)
14:45 às 16:15 h – Exame do 2° Perfil (perfil RR05) no município de Cantá (à 130 km da sede da fazenda Paraíso, sendo 26 km em estrada ensaibrada)
16:30 às 18:00 h – Exame do 3º perfil (perfil RR15), próximo ao perfil anterior
19:00 h – Chegada em Boa Vista e pernoite nesta cidade (a 60 km do perfil anterior)

Sábado (21/03/2015)

08:30 às 11:00 h – Reunião de encerramento
11:00 às 12:30 h – Almoço em Boa Vista
12:30 h – Deslocamento para o hotel e/ou aeroporto
14:22 h – Saída do vôo para Manaus

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Aberto concurso para professor Titular-Livre de Fisiologia Vegetal da UNIVASF

     A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) abriu em 24/11/2014, as inscrições para o Concurso Público de Provas e Títulos destinado ao preenchimento de uma vaga para o cargo de Professor Titular-Livre do Magistério Superior com atuação na área de Fisiologia Vegetal (Nutrição de Plantas). O regime de trabalho é de 40 horas semanais com Dedicação Exclusiva (DE) e o profissional será lotado no Colegiado de Engenharia Agronômica, Campus Ciências Agrárias, em Petrolina (PE). A remuneração total do cargo é de R$ 15.956,07.
    As inscrições para o concurso serão realizadas exclusivamente pela internet, até o dia 12 de fevereiro de 2015, através do preenchimento de formulário disponibilizado na página de Concursos da Univasf, conforme informa o Edital N° 60/2014 (disponível no link abaixo). O valor da taxa de inscrição é de R$ 400,00 e o candidato deve efetuar o pagamento no Banco do Brasil, via GRU (Guia de Recolhimento da União). O prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição é até 9 de dezembro. A confirmação da inscrição poderá ser verificada a partir do dia 23 de fevereiro de 2015 no site de Concursos.
    O processo seletivo será composto por quatro etapas: prova escrita, prova de aptidão didática, defesa de memorial e prova de títulos. As provas escrita e de aptidão didática serão realizadas no Campus Sede, em Petrolina (PE), e/ou no Campus Juazeiro (BA), nas datas prováveis de 11 e 12 de março de 2015, respectivamente. As datas, locais e horários das demais etapas do concurso serão divulgados posteriormente.
    Para download do edital Clique aqui.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Sócios da Amazônia Ocidental decidem, em Assembléia Geral, pela criação de um novo núcleo regional

Em Assembléia Geral realizada em 17 de outubro, em Porto Velho - RO, os sócios regionais da SBCS decidiram pela criação de um novo núcleo regional, com a finalidade de mitigar os problemas de comunicação entre os sócios do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima.

Veja mais detalhes na ata da referida assembléia, clicando aqui.

Ata da IV Asembleia Geral do Núcleo Regional Amazônia Ocidental



 ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL DO NÚCLEO REGIONAL DA AMAZÔNIA OCIDENTAL, REALIZADA EM 17 DE OUTUBRO DE 2014, NO AUDITÓRIO DA EMBRAPA RONDÔNIA DURANTE A II REUNIÃO DE CIÊNCIA DO SOLO DA AMAZÔNIA OCIDENTAL.


No décimo sétimo dia do mês de outubro de dois mil e quatorze, no auditório da Embrapa Rondônia, em Porto Velho-RO, em primeira convocação as 9:00 horas e depois em segunda convocação, as 9:30 horas, durante a realização da II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental, foi instalada a IV Assembleia Geral de Sócios do Núcleo Regional Amazônia Ocidental da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, com os informes e a seguinte pauta: 1. Estatuto do Núcleo Regional Amazônia Ocidental da SBCS; 2. Regimento Interno do NRAOc-SBCS; 3. Sede definitiva; 4. Recondução da diretoria atual; 5. Planejamento de atividades até julho de 2015 E 6. Outros assuntos. A assembleia foi conduzida pelo Diretor, Alaerto Luiz Marcolan e secretariada por Paulo Guilherme Salvador Wadt, com a presença dos seguintes sócios: Alan da Silva Sampaio, Alexandre Martins Abdão Dos Passos, Anderson Cristian Bergamin, Elizio Ferreira Frade Junior, Henrique Nery Cipriani, Jairo André Schlindwein, Jackson Silva Martins, Jorge Luiz Heráclito de Mattos, Fernanda Schneberger dos Santos, Fábio Régis de Souza, Marília Locatelli, Marcelo Curitiba Espíndula, Milton Cesar Costa Campos e Stella Cristiani Gonçalves Matoso e os convidados, sem direito a voto, Elvino Ferreira, Jairo Rafael Machado Dias, Leonardo Ventura de Araújo, e os convidados, professores Valdomiro Severino de Souza Júnior, Fatima Maria de Souza Moreira e Lúcia Helena Cunha dos Anjos. Na abertura dos trabalhos, o diretor Alaerto Luiz Marcolan propôs a inversão dos itens de pauta, para incluir como primeiro assunto a divisão do Núcleo Regional Amazônia Ocidental e dois novos núcleos: um incluindo os sócios do Amazonas e Roraima, e outro, incluindo os sócios do Acre e Rondônia, deixando a discussão do Regimento Interno e do Estatuto para ser discutido apenas caso não houvesse a divisão territorial do Núcleo. A seguir, os sócios presentes deliberaram por unanimidade para colocar o assunto da divisão do Núcleo como prioridade e, portanto, aprovaram a inversão da pauta. Aberta a discussão sobre a divisão do Núcleo, o diretor Alaerto Luiz Marcolan e o secretário do Núcleo, Paulo Guilherme Salvador Wadt argumentaram a favor da divisão do Núcleo como estratégia para o fortalecimento da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo nesta região da Amazônia, colocando como pontos fundamentais a necessidade de intensificar a participação da maioria dos sócios nos eventos regionais, o que se torna inviável diante das enormes distâncias entre as regiões e o isolamento logístico que existe entre a região norte e sul da Amazônia Ocidental; o diretor Alaerto defendeu que o novo Núcleo Regional a ser criado deveria incluir os estados do Acre e de Rondônia, ficando o Núcleo Regional Amazônia Ocidental com os Estados do Amazonas e de Roraima; ambos também apresentaram como argumentos para a divisão do Núcleo a importância da intensificação de eventos da SBCS em ambas as regiões (norte e sul da Amazônia Ocidental), que a divisão possibilitaria melhor planejamento e liberdade de atuação para os sócios dos estados do Amazonas e Roraima que, por motivos alheios a própria vontade, ficam isolados das discussões que ocorrem no Acre e Rondônia, da necessidade de desenvolver publicações técnicas da SBCS sobre manejo do solo e recomendação de fertilizantes que reflitam situações mais homogêneas (o que é impossibilitado devido à grande diversidade de ambientes edáficos e de ecossistemas existe na Amazônia Ocidental) e de que não havendo a divisão, haveria a partir de 2016 o isolamento dos sócios residentes no Acre e em Rondônia em relação a atividades que deveriam ser programadas nos próximos quatro anos para ocorrer em Roraima e no norte do Amazonas (Manaus); Paulo Wadt defendeu que o novo Núcleo deveria incluir Acre, Rondônia e a região sul do Estado do Amazonas que possui ligação rodoviária permanente com Acre ou Rondônia, mas sem ligação rodoviária com Manaus, como municípios de Humaitá, Boca do Acre e Guajará no Amazonas. O sócio Jairo Schlindwein argumentou que a discussão da divisão do Núcleo seria prematura e não poderia ser deliberada devido à ausência da maioria dos sócios do Estado do Amazonas e de Roraima; o sócio Milton César C. Campos argumentou que sendo deliberada pela divisão do Núcleo, os sócios vinculados ao município de Humaitá deveriam permanecer com os demais sócios do Amazonas e de Roraima; o sócio Henrique Nery Cipriani argumentou que a divisão do Núcleo seria uma medida precipitada e que deveria ser melhor discutida com os sócios não presentes na Assembleia Geral, e que também haviam grandes distâncias envolvendo as instituições de outros núcleos regionais, como ocorre no Núcleo Nordeste e Centro-Oeste. O sócio Alexandre M. Abdão dos Passos propôs que em havendo a divisão dos núcleos, Humaitá deveria permanecer com o Amazonas, como uma estratégia para o fortalecimento dos vínculos institucionais dos sócios do Estado do Amazonas.  A sócia da SBCS, Lúcia Helena Cunha dos Anjos, na condição de convidada, solicitou a palavra e explicou como ocorreu a formação dos núcleos nas outras regiões brasileiras e apresentou considerações que na formação dos núcleos, havia pouco conhecimento sobre a realidade local, e por isto, o Núcleo Amazônia Ocidental foi criado sem levar em consideração a logística de transporte dentro da região, mas somente o pequeno número de sócios efetivos na região. A sócia Stella Cristiani G. Matoso solicitou a palavra e sugeriu que fosse colocada em votação a questão da divisão ou não Núcleo, e somente depois, fosse discutida a situação dos sócios da região sul do Amazonas. O diretor Alaerto Luiz Marcolan argumentou que mesmo havendo a ausência da maioria dos sócios de Roraima e do Amazonas, esta ausência não impediria a decisão, dado que a Assembleia era soberana e foi convocada antecipadamente, ocorrendo ainda durante o evento bianual do Núcleo (II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental); lembrou ainda que a distância entre as cidades e instituições regionais impedia que houvesse participação mais efetiva dos demais sócios; o sócio Marcelo Curitiba Espíndula argumentou que a divisão deveria ser discutida em outro fórum que possibilitasse a participação de todos os sócios não presentes à Assembleia; Paulo Wadt argumentou que isto seria impossível de implementar e que mesmo a discussão via e-mail historicamente tem recebido poucas contribuições, dado que a maioria dos sócios se abstém da discussão, como tem ocorrido deste o início da implantação do Núcleo.  A convidada Lúcia Helena Cunha dos Anjos solicitou a palavra e reafirmou a posição defendida pelo diretor Alaerto Luiz Marcolan, que a Assembleia Geral seria soberana para tomar da decisão sobre os destinos do Núcleo e que a decisão deveria ser encaminhada depois para o Conselho Diretor da SBCS, a quem caberia acatar a decisão desta Assembleia ou propor nova discussão e deliberação sobre o tema. Paulo Wadt argumentou também que questão sobre os sócios do sul do Amazonas deveriam ficar para depois de decidida pela divisão ou não do Núcleo Regional. O diretor Alaerto Luiz Marcolan colocou então em votação a divisão do Núcleo, sendo contabilizados nove votos favoráveis a divisão do Núcleo, um voto contrário e três abstenções. O secretário Paulo Wadt anotou então os votos computados, aprovando-se por unanimidade a divisão do Núcleo Regional Amazônia Ocidental. A seguir, a convidada Lúcia Helena Cunha dos Anjos sugeriu que se deveria discutir a situação de Humaitá. Neste momento, foi colocado em votação se o nome do Núcleo Amazônia Ocidental deveria permanecer com Acre/Rondônia ou com Amazonas/Roraima e também, se Humaitá deveria permanecer obrigatoriamente com o Amazonas ou poderia obter por Amazonas/Roraima ou pelo Núcleo Rondônia/Acre. O diretor Alaerto Luiz Marcolan colocou novamente em discussão e foi aprovado, com dez votos favoráveis, um voto contrário e duas abstenções, que o nome Núcleo Amazônia Ocidental poderia ficar para uso dos sócios do Amazonas e Roraima, e que o novo Núcleo deveria buscar outra denominação; sendo também aprovado, pelo mesmo placar, que os sócios do município de Humaitá-AM deverão manifestar-se, oportunamente, se pretendem vincular-se ao Núcleo Regional Amazônia Ocidental, que será representado pelos sócios de Roraima e Amazonas (parte ou totalidade) ou pelo novo Núcleo que está sendo criado. O sócio Milton César C. Campos lembrou que a maioria dos sócios do Estado do Amazonas estão vinculados ao município de Humaitá-AM, e que a decisão a ser tomada por esses sócios é que seja no benefício do fortalecimento da SBCS. Concluída as discussões, o diretor Alaerto Luiz Marcolan propôs como próximas medidas a serem tomadas pelo novo Núcleo: (a) discutir a proposta para um novo estatuto e novo regimento interno no prazo de 30 dias, apresentando inclusive a nova denominação para o Núcleo e definição de uma sede definitiva; (b) apresentar ao Conselho Diretor da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo a deliberação desta Assembleia pela divisão do antigo Núcleo da Amazônia Ocidental e demais deliberações pertinentes; (c) fixar o prazo de 120 dias para que candidaturas de cidades sede para a realização da próxima reunião de Reunião de Ciência do Solo do novo Núcleo Regional sejam apresentadas, fixando-se a data de realização do Congresso Brasileiro de Ciência do Solo em Natal, em 2015, como data limite para escolha e aprovação do local da próxima reunião, que deverá ser realizada prioritariamente no primeiro semestre de 2016; (d) planejar e incluir atividades e eventos do novo Núcleo para o Ano Internacional do Solo; (e) por sugestão da convidada Lúcia Helena Cunha dos Anjos, incluir representantes do Núcleo no evento sobre Governança em Solos, planejado para abril de 2015; (f) necessidade de priorizar a estruturação do novo Núcleo regional para que possa ter maior articulação política com fundações de pesquisa e instituições regionais. A seguir, o diretor Alaerto Luiz Marcolan anunciou novos sócios que aderiram a SBCS durante a realização da II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental (Alan da Silva Sampaio; Andréa Lacerda Bitencourt de Souza; Clauton Eferson Cordeiro Fernandes; Débora Borile; Denis Borges Tomio; Dhielson Navas Martins; Elaine Cosma Fiorelli Pereira; Fernanda Schneberger dos Santos; Fernando Machado Pfeifer; Giovana Menoncin; Jackson Silva Martins; Jorge Luiz Heraclito de Mattos; Lenita Aparecida Conus Venturoso; Luis Antonio Pereira dos Santos; Marcela Campanharo; Paulo Tadashi Utumi Godinho; Reginaldo Almeida Andrade e Rhayra Zanol Pereira), dando boas-vindas a todos os novos sócios. Não havendo mais assuntos a tratar, a Assembleia Geral de sócios do Núcleo Regional Amazônia Ocidental foi encerrada, a qual foi transcrita pelo secretário Paulo Guilherme Salvador Wadt.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Novo arranjo para os sócios da SBCS vinculados a Amazônia Ocidental

Em Assembleia Geral realizada em 17 de outubro, no auditório da Embrapa Rondônia, durante as atividades programadas para a II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental.

Nesta Assembleia foi deliberado pela divisão do atual núcleo, ficando os sócios dos estados do Amazonas e Roraima vinculados ao Núcleo Regional Amazônia Ocidental (preservando assim o nome do núcleo).

Os sócios do Acre e Rondônia ficaram com a incumbência de criarem um novo núcleo, que provisoriamente estará sendo denominado de Núcleo Regional Noroeste.

Em breve estaremos disponibilizando novas informações no site e para todos os sócios do novo e do Núcleo remanescente.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Bolsa DCR - Área de Solos

O Prof. Ricardo Bezerra Hoffmann possui disponibilidade de bolsa de DCR, para trabalho no Estado do Acre.

Quem tiver interrese, entrar em contato diretamente como professor Ricardo:

 Prof. Ricardo Bezerra Hoffmann
Câmpus Xapuri
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre - IFAC
Fone (Celular):  8407-1999 (Oi) ou 8114-4054 (Tim) ou 9903-1990 (Vivo)
E-mail: ricardo.hoffmann@ifac.edu.br
Currículo Lattes:http://lattes.cnpq.br/7119995833227082










sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Convocação para Assembleia Geral

Aos sócios,

    A Diretoria do Núcleo Regional Amazônia Ocidental da SBCS convida-os para participarem da ASSEMBLEIA GERAL a ser realizada na data de 17 de outubro de 2014, no Auditório das Faculdades Integradas Aparício Carvalho (FIMCA), na cidade de Porto Velho - RO, as 8:15 horas em primeira convocação e as 8:30 horas em segunda convocação, para discussão, correção e aprovação por maioria simples dos presentes dos seguintes tópicos:

a) Estatuto do Núcleo Regional Amazônia Ocidental da SBCS
b) Regimento Interno do Núcleo Regional Amazônia Ocidental da SBCS
c) Sede definitiva
d) Recondução da diretoria atual
e) Planejamento de atividades até julho de 2015
f)  Outros assuntos.
  Alaerto Luiz Marcolan - Diretor
  Paulo G S Wadt - Secretario

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Publique seu trabalho na II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental

Informamos que de 15 a 17 de outubro deste ano ocorrerá, em Porto Velho, RO, a II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental, organizada pelo Núcleo Regional da Amazônia Ocidental da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.



O prazo para envio de trabalhos, na forma de resumos expandidos, vai até 29 de agosto.

Podem ser submetidos trabalhos relacionados à Ciência do Solo na Amazônia Ocidental (AC, AM, RO e RR).

Os trabalhos podem ser enviados para o e-mail (scsao2014@hotmail.com).

As normas para elaboração dos resumos e outras informações sobre o evento encontram-se disponíveis em: http://www.solos.agr.br/trabalhos.html

Contamos com sua participação e pedimos seu apoio na divulgação do evento entre seus pares.

Atenciosamente,
Henrique Nery Cipriani
Núcleo Regional da Amazônia Ocidental

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Método Ambientalmente Limpo para Determinação de Carbono em Solo

Em todo processo de gestão ambiental, a quantificação do carbono no ambiente vem sendo requerida de forma crescente, dado que esse elemento está intimamente relacionado aos processos globais, como as mudanças climáticas. O armazenamento (sequestro) ou liberação (emissão) de carbono no solo pode aumentar ou reduzir os processos de mudanças climáticas, mas pode ser controlado pelas práticas de manejo de solos.



Por isso, é importante quantificar os teores de carbono em solos e outros sistemas naturais. Contudo, a maioria dos métodos laboratoriais utilizados, além de complexos, caros e em alguns casos pouco precisos produz danos ambientais, por utilizar como reagentes químicos o ácido sulfúrico e o dicromato de potássio, ambos cancerígenos. Além disso, gera resíduos que não podem ser descartados no esgoto comum e devem receber tratamentos específicos, o que incorpora um custo adicional às análises.

Esses métodos, portanto, caminham no sentido contrário às tendências da química moderna, a chamada Química Verde, que se preocupa com o desenvolvimento de tecnologias, métodos e processos incapazes de causar poluição.

Parceria da Universidade Federal do Acre com a Embrapa tem permitido avançar na busca por métodos “limpos” para a determinação de carbono nos solos do Estado do Acre, utilizando a técnica de Espectroscopia no Infravermelho Próximo (NIR). 

A espectroscopia NIR apresenta as seguintes vantagens em relação aos métodos tradicionais: a análise é direta na amostra, não destrutiva, exige pouco ou nenhum preparo e é rápida, ou seja, em poucos minutos se obtém várias análises.

É possível determinar simultaneamente com uma única análise o teor de vários elementos do solo, além do carbono, impactando diretamente no custo das análises. Com essa técnica pode ser feita a determinação de carbono, sem o uso de reagentes químicos, o que reduz o custo da análise, além de torná-la limpa, atendendo aos preceitos da Química Verde.

Entretanto, antes que possa ser empregada para avaliar o carbono nos solos do Estado do Acre, a técnica necessita ser ajustada, além de requerer o desenvolvimento de padrões locais que possam ser utilizados na sua aferição.

A parceria Ufac e Embrapa tem proporcionado, por meio de uma dissertação de mestrado, prevista para conclusão em dezembro de 2014, o desenvolvimento da técnica no Estado do Acre. Isso tornará possível que a técnica usada, atualmente apenas nos centros mais desenvolvidos do País, possa também ser utilizada nesta região da Amazônia.






Os autores abaixo assinados.


Paulo Guilherme Salvador Wadt, engenheiro-agrônomo, D.Sc. em Solos e Nutrição de Plantas, pesquisador da Embrapa Rondônia, paulo.wadt@embrapa.br

Maria de Jesus Mendes Rodrigues, química, mestranda do Programa de Pós-Graduação Ciência, Inovação e Tecnologia para a Amazônia,
mariadejesus2008@bol.com.br
 
André Marcelo de Souza, químico,
M.Sc. em Química Analítica, analista da Embrapa Solos, andremarcelo.souza@embrapa.br

Lucielio Manoel da Silva, engenheiro-agrônomo, M.Sc. em Genética e Melhoramento de Plantas, analista da Embrapa Acre, lucielio.silva@embrapa.br

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Encontro com o Presidente da SBCS

O presidente da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Dr. Gonçalo Signorelli de Farias, estará presente na 66a. Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Rio Branco, AC.

Aproveitando sua presença na reunião, o Dr. Gonçalo colocou-se a disposição de realizar um encontro com os sócios da SBCS da Amazônia Ocidental que também estejam presentes na referida reunião.

Para isto, foi feita a reserva de uma sala na UFAC (local de realização do evento) para que todos tenham a oportunidade de se encontrar com o Dr Gonçalo para tratar de assuntos referentes ao nosso núcleo regional, ou também da própria SBCS nacional.

A reunião, com pauta livre, está agendada inicialmente para o dia 24 de julho, as 18:00 horas (podendo haver alteração em função de outros agendamentos).


Paulo Wadt
Secretário Regional Amazonia Ocidental / SBCS

domingo, 6 de julho de 2014

II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental

Solicitamos divulgar em suas instituições que o Núcleo Regional Amazônia Ocidental da SBCS estará realizando no período de 15 a 17 de outubro deste ano, a II Reunião de Ciência do Solo da Amazônia Ocidental, em Porto Velho-RO.

O sítio na internet para mais informações é: www.solos.agr.br/apresentacao.html

O evento terá quatro conferências, doze palestras, sessão de posteres e minicursos" e está sendo promovido pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, com apoio (até o momento) da Embrapa Rondônia, Universidade Federal de Rondônia, Instituto Federal de Rondônia e do Acre, Universidade Federal do Amazonas, Universidade Federal de Lavras, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Universidade Federal Rural de Pernambuco e o Instituto Internacional de Nutrição de Plantas.


Os interessados em enviar trabalhos, já podem fazê-lo conforme instruções no sítio do evento.


Paulo Wadt
Secretario Núcleo Regional Amazonia Ocidental /SBCS

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Oportunidade de bolsa de pós-doutorado em nutrição de plantas

O professor Renato Prado, anunciou a oportunidade de Bolsa de Pós-Doutorado Júnior do CNPq para pesquisa na FCAV/Unesp, no período de 1 de junho de 2014 a 1 de fevereiro de 2015.


A área de pesquisa inclui nutrição fosfatada em cana-de-açúcar.

O candidato deve ter título de doutor em Agronomia. Além disso, deve ser capaz de expor seus resultados científicos em revistas de alta qualidade, assim como apresentá-los em reuniões científicas.


O processo seletivo será realizado a partir da análise do currículo lattes enviados pelos candidatos.

Os que atenderem as condições serão chamados posteriormente para entrevista.

Para se inscrever, o candidato deve enviar ao e-mail rmprado@fcav.unesp.br um texto descrevendo sua experiência e interesse na área e currículo atualizado.

A data-limite para inscrições é 29 de maio de 2014.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Análise Granulométrica: Novo procedimento

O conhecimento da distribuição do tamanho das partículas no solo é uma informação essencial para recomendação de adubação, avaliação de compactação e manejo de fertilizante, uso de máquinas agrícolas e para a tomada de financiamentos nos programas de apoio a agricultura familiar.

No Brasil, vários métodos são usados para determinar as frações dos solos.

O mais utilizado tem sido o método da pipeta, usando o NaOH como dispersante químico com agitação tipo liquidificado à 12.000 rpm, mesmo sendo sabido que agitação por liquidificador é ineficiente.

Alguns laboratórios utilizam, para solos com altos teores de cátions, dispersante com hexametafosfato de sódio ou a mistura de NaOH+hexametafosfato de sódio.

Além disto, existem inúmeras variações e adaptações realizadas pelos laboratórios, as quais podem produzir resultados diferentes entre os laboratórios.

Diante deste cenário, vários pesquisadores de Universidades Brasileiras, em cooperação com a Embrapa solos, reviram as normas da análise granulométrica, propondo um novo procedimento a ser realizado (ver aqui).
As principais novidades que constam nesta revisão, em relação ao método descrita no Manual de Métodos de Análise de Solo da Embrapa (2011) (ver aqui) são:

1.       Agitação lenta realizada em agitador tipo wagner por 16 horas a 50 rpm ou agitação com agitador horizontal tipo shaker em substituição ao agitador tipo liquidificador.

2.       Alteração do Volume do dispersante, onde passa-se a recomendar 25 mL da solução de NaOH, ao invés de 10 mL.
3.       Coleta da fração argila + silte conforme proposto por RUIZ (2005) (ver aqui).

Esses novos procedimentos são indicados para solos classificados como “normais”. Entretanto, vários solos da Região Amazônica não se enquadram nessa categoria. 

Nesse sentido, recomenda-se que os laboratórios dessa região validem o novo procedimento, realizando testes comparativos.

terça-feira, 18 de março de 2014

Atlas de Solo do Caribe e America Latina

Foi lançado em fevereiro em Bruxelas, durante o 7º Encontro de Negócios União Europeia-Brasil o atlas de solos do Caribe e America Latina. 

O Atlas tem informações dos solos do Brasil e é  uma publicação didática com Mapas coloridos e ilustrações que mostra de maneira simples a diversidade de solos das Regiões. 

O material está disponível para download em Euromaps.

Cópias impressas poderão ser solicitadas .a livraria da União Europeia (clique aqui).



terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Manejo dos solos e produção agricola será tema de reunião científica em Porto Velho, RO

O Núcleo Regional Amazônia Ocidental da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo promovem o  II Reunião de Ciência do Solo na Amazônia Ocidental, com o tema "O manejo dos solos e a sustentabilidade da produção agrícola na Amazônia Ocidental"

O evento está programado para ser realizado em Porto Velho, no período de 15 a 17 de outubro de 2014, sob a realização da Embrapa Rondônia e da Universidade Federal de Rondônia.

A coordenação do evento está a cargo de Alaerto Luiz Marcolan, da Embrapa Rondônia.

Em breve, divulgaremos mais informações.


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Camisetas SBCS

A SBCS dispõe de camisetas para venda.

O modelo disponível foi aquele que teve maior aceitação entre os sócios.



Cada camiseta, nas cores branca ou preta, podem ser adquiridas ao custo de apenas R$ 25,00 (mais despesas de postagem).

Para adquirir sua camiseta, entre em contato com o núcleo regional ou com a própria SBCS (http://www.sbcs.org.br/).

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Anuidade 2014 da SBCS

Recordamos que o prazo para o acerto da anuidade 2014 da SBCS com desconto encerra-se no dia 18 de fevereiro (próxima terça feira).


Procedimentos para atualização do cadastro e renovação.
Para atualização do cadastro acesse o site da SBCS (www.sbcs.org.br) e, no canto superior direito, em “ÁREA DO SÓCIO”, digite o seu CPF e a senha de acesso, e clique em OK. Caso não se recorde da senha clique em “ESQUECI MINHA SENHA”, e uma nova senha será encaminhada automaticamente para o seu e-mail cadastrado em nosso sistema. Com a nova senha acesse o seu cadastro e, se preferir troque a senha por outra que considere mais adequada, utilizando a opção “Alterar senha” (no lado esquerdo da tela).
Eventuais problemas com o cadastro poderão ser solucionados contatando a Secretaria da SBCS pelo e-mail sbcs@sbcs.org.br  ou pelo telefone 31-3899-2471.
Pedimos a gentileza que preencham (ou atualizem) todos os campos do cadastro, em especial indicando o Núcleo Regional/Estadual a que pertence de acordo com o Estado da Federação em que reside, a Divisão Especializada da SBCS com que mais se identifica, e a Comissão Especializada mais associada à sua área de atuação/interesse. Cada sócio pode se associar a, no máximo, duas Divisões Especializadas e, em cada uma delas, a uma Comissão Especializada.
Ao final do cadastro, marque a opção “CONFERI TODOS OS DADOS!” e clique em “EDITAR CADASTRO”. Finalizada a atualização do seu cadastro um e-mail lhe será enviado automaticamente indicando como assunto: “Alteração em seu cadastro no Site da SBCS”.
Para atualizar a anuidade de 2014, uma vez já logado com seu CPF e senha, acesse o “MENU DO SÓCIO, no lado esquerdo no topo da tela, e clique na opção “GERAR BOLETO DE NOVA ANUIDADE”. Indique o ano correspondente (2014), escolha a categoria em que se enquadra (pessoa física, pessoa jurídica, estudante de pós-graduação, estudante de graduação) e clique em “SALVAR CATEGORIA”. Será mostrada a mensagem: “Sua fatura foi gerada com sucesso”. Ao clicar em OK você será direcionado para o menu “MEUS PAGAMENTOS”, onde terá as opções: Boleto Bancário, Cartão de Crédito ou Depósito. Para voltar em outra oportunidade a esta mesma página, uma vez tenha inserido o CPF e senha, basta buscar pelo menu “Meus pagamentos”.
Para os estudantes de graduação ou pós-graduação, a confirmação da atualização e anuidade será mediante o envio do comprovante de matrícula, preferencialmente na forma eletrônica à Secretaria Executiva da SBCS (e-mail: sbcs@sbcs.org.br).
Para qualquer outra informação ou dúvida entre em contato com a Secretaria Executiva da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo pelo telefone (31)3899-2471 ou pelo e-mail: sbcs@sbcs.org.br .
A Diretoria da SBCS agradece a sua participação e confiança.
Atenciosamente,
Secretaria Executiva

Sociedade Brasileira de Ciência do Solo